domingo, 1 de agosto de 2010

Nunca consegui falar de mim mesma...


Nunca consegui falar de mim mesma, talvez seja algo impossível conseguir definir, dizer quem és...

Não sou explícita, falo da minha vida para poucos, e orgulho-me de ser assim, porque não é todos que são confiáveis o bastante para ouvi-lo, mas existem aquelas pessoas que sabem entender o que sentes, e sabem guardar aqueles sentimentos que contas-te como até uma aprendizagem ás vezes.
Bom, estou a postar neste momento com a intenção de tentar pelo menos me expressar ao dizer quem sou, pelo menos uma base.

(atençao! grande texto!)

Ok, de primeira vista, pareço ser bem normal, ou pelo menos acho eu, mas acho que dentro de mim, o comum, o banal não existe, tenho um jeito muito contraditório, odeio mais do que amo, e não preciso de um grupo de pessoas para me sentir bem, sendo que com uma única pessoa que vale muito mais que 10 eu já me sinto muito bem. Sou muito independente, e detesto sentir-me presa a algo, que me controlem. Tento ao máximo ser senhora das minhas vontades, faço exactamente o que me der na telha, ás vezes dá certo, outras vezes não.
Adoro a adrenalina e tudo o que fizer o coração bater mais rápido e o aperto no estômago. Sou muito pacifica mas irrito-me facilmente, Adoro a estabilidade, mas sou super inconstante, Viajo com frequência, para lugares interiores (sou sonhadora demais, crio o meu próprio mundo interiormente, nem todos conseguem compreende-lo) Deixo as pessoas se aproximarem, mas poucas conseguem isso de verdade, gosto de tudo ao extremo, entrego-me extremamente a minha filosofia, ou gosto ou não gosto e ponto final!

Tenho aversão à gente falsa e superficial , dissimulados todos somos, mas com moderação.

Não vou com a cara da burocracia, sou simples, crio o que eu quero, no momento que eu acho necessário, odeio seguir pré-determinações, ou seguir ordens, interesso-me por experimentar novos caminhos.
A boa disposição atrai-me como íman…e tudo o que me deixar com um sorriso nos lábios. Sou uma pessoa muito directa e sincera. Se me perguntares o que penso de algo, vou fazer isso mesmo.

Sou muito teimosa, e raramente desisto de algo. Sou impulsiva nas palavras, mas penso demais nos meus actos. Sou exigente, e nem sempre é fácil agradar-me.
Tenho muitos planos e sonhos a concretizar...
sou muito objectiva, sei muito bem quem sou e
onde gostava de chegar ! Hoje sei que tudo é incerto e nada do que possas fazer ou ter é tão definitivo como pensas ou queres.

Tenho uma facilidade enorme de aceitar o novo, talvez por odiar a rotina, e a monotonia. Gosto de tudo o que é diferente. O banal nunca me atraiu.
Não me apaixono com facilidade mas quando me apaixono é aserio.

sou nervosa, choro mais de raiva do que tristeza, sou tímida, aparentemente tenho cara e jeito de boba, mas com o tempo verás que não sou assim, sou até esperta na maiorias das vezes, não faço questão de ser conhecida e nem de ser julgada por alguma coisa boa, não faço questão de ter tudo o que todo mundo tem e nem de ser bonita, porque beleza um dia acaba, sou muito chata, já tive muita vontade de matar qualquer um que cruzasse meu caminho, já tive amores platônicos, odeio ouvir a realidade do mundo, mas é assim que a gente o enfrenta, já chorei, já sorri, já sofri, já tentei o suicídio, e hoje estou viva para o contar, Odeio ter o pressentimento de que fiz uma coisa errada, odeio sentir saudades daqueles momentos intensos e preciosos, Gosto de olhar… divagar e sonhar... perder a noção do tempo e ausentar- me do concreto! Não gosto de mim perdida. Gosto do conforto! Gosto da agitação e do silencio absoluto. Gosto de sorrisos, gestos e palavras sinceras! Não gosto quando se vive agarrado a passados… mas gosto de voar pelas memórias! Não gosto de nervosismos, mas gosto de sentir o arrepio na espinha!. Gosto da elegância dos pequenos gestos. Gosto de me calar. Não gosto de conversas de circunstância. Gosto de fazer pensar!

E por fim… acredito na possibilidade, de mudar o mundo, de mudar a própria vida, acreditar em si mesmo, e sendo assim, um dia poderemos até voar.

3 comentários:

June disse...

sou taal e qual :O
ainda estou espantada com tantas semelhanças...

Um beijinho *

Monikkah disse...

muito bom o texto :)

gosto imenso do teu blog.

Cynthia Brito disse...

adorei esse texto. (: