quarta-feira, 18 de maio de 2011


Essa tua indiferença corta como faca. O modo como tu lidas comigo... Mas será mesmo que tu não percebes? Não notas a minha angustia e o meu desespero? O meu peito está a dilacerar e nada posso fazer. O orgulho ainda me engole, e apenas sou capaz de fingir nada sentir, e o foda é que tu acreditas. Ou talvez finges acreditar. Afinal, é mais fácil, não é? Agora a fuga, é mais que necessária, mas completamente impossibilitada. Eu só estou com medo… Medo da sanidade não me acompanhar mais.

Sem comentários: