domingo, 26 de junho de 2011


A quem achar que sou demasiado romântica, ou demasiado pessimista, direi que nem uma coisa nem outra: escrevo sobre a morte porque desejo a vida, e sobre a dor porque acredito na possível alegria. Falo das minhas preocupações porque tenho esperança; falo da sombra porque acredito em alguma claridade que justifique o universo.

2 comentários:

Martini Bianco disse...

E fazes muito bem em fala nessas coisas que te apoquentam. Já agora és tu na foto?

Bjs

Menino dos olhos azuis disse...

a minha vida é livro.... com páginas algumas páginas que alguem colou, e que agora mais ninguem poderá ler......

merda