quinta-feira, 30 de junho de 2011

Ouve. A caneta é a tua mente, o papel é a tua história e as palavras são as tuas atitudes. A vida é como um livro, e se estas estagnado no teu… Vira a página, se possível muda o capítulo. Transforma o enredo. Faz o que for, mas não deixes de escrever. Lembra-te que um texto com palavras repetidas torna-se cansativo e chato… Então, evita a repetição, procura por novas alternativas, novas possibilidades de escrita.Tem acesso a tantas oportunidades, a tantas formas de aprendizagem, é só aplicá-las. É só não deixar a tintar acabar.

domingo, 26 de junho de 2011


A quem achar que sou demasiado romântica, ou demasiado pessimista, direi que nem uma coisa nem outra: escrevo sobre a morte porque desejo a vida, e sobre a dor porque acredito na possível alegria. Falo das minhas preocupações porque tenho esperança; falo da sombra porque acredito em alguma claridade que justifique o universo.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

É uma questão de força interior


O que revela a nossa força e coragem não é sermos imbatíveis, incansáveis, invulneráveis. É a coragem de avançar, ainda que com medo. É a vontade de viver, mesmo que já tenhamos morrido um pouco ou muito, aqui e ali, pelo caminho. É a intenção de não desistirmos de nós mesmos, por maior que às vezes seja a tentação. Por essas, e por outras eu digo...eu sou muito forte, Porra!

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Nobody's perfect




Para algumas pessoas eu não mostro nem metade do que realmente sou.
Não por medo, mas por não valer a pena mesmo.



E Porque nos enganamos tanto com as pessoas?
Ainda não consegui uma resposta coerente e convincente para essa pergunta. A gente que trata bem, confia, entrega-se àquela amizade/amor e no fim, uma porrada no meio da cara! Sim, isso mesmo, uma bela de uma porrada! Dói,decepcionarmos e por vezes lá estamos de novo a dar crédito a mesma pessoa que um dia nos fez mal. Como é possível?

Ingenuidade? Ou extremo afecto pela pessoa? Eu quero acreditar que seja a segunda opção.
Mesmo passado por isso muitas vezes eu ainda me vejo nesse tipo de situação.

É interessante como pessoas como eu, tão simples, sem nada de tão grandioso..despertam a curiosidade de alguns, ira e inveja de outros. A vida tem mesmo destas coisas, e não tenho dúvidas de que isso só vem para o nosso crescimento e amadurecimento. Estou aqui pra alguns, pros meus. Estou atenta. Estou dentro. Estou a ver. Estou atenta.

E que a nossa ingenuidade não nos engane tanto! Não é que tenhamos que ver maldade em tudo e em todos, porque existem pessoas e PESSOAS. Que saibamos diferenciar cada uma delas!


Se te deixas levar pelo que os outros falam,também fazes parte deles. Ou tu és tu, ou tu és nada.
"O melhor de tudo é o que penso e sinto, pelo menos posso escrever; senão, asfixiaria completamente." (Anne Frank)

sábado, 18 de junho de 2011



A vida é como um piano. As teclas brancas são as alegrias e as pretas são as decepções. Mas, lembra-te de que as teclas pretas também fazem música.

De: Amanda leocadio

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Eu estarei aqui para sempre, até quando não quiseres, até quando não mereceres.

Não suporto pessoas frescas, pessoas que não dão pra chegar perto, estilo "não me toques". Que tem nojo de tudo, que criticam todos. Pessoas que se acham melhores que tudo e todos. Que são superficiais demais, são cheia de manias, que raramente concordam com alguma coisa, que são chatas e nojentas. Que são sempre do contra. Que só olham o lado mau das coisas. Essas sim,dão-me nojo e até mesmo ódio.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Deparei-me com algumas situações e visualizei mais uma vez, tamanha hipocrisia existente no ser humano. E isso entristece-me de verdade. No mundo existem vários tipos de religiões não é isso? Não vou citá-las porque enfim... esse é um assunto que já me trouxe alguns problemas. Por isso, hoje, eu evito falar sobre. Simplesmente observo e lamento. Existem pessoas que nascem dentro de tal religião, crescem no meio daquilo e quando adultos passam a pensar de forma diferente e se desviam dele. Outras não, estão ali simplesmente porque se acham na obrigação, por conta da criação dos pais, e até por medo de decepcioná-los.
Hoje, não sei dizer qual religião que eu sigo, até porque concordo com algumas coisas de um pouco de cada religião e outras discordo completamente. Mas fico a observar pessoas, que dentro da religião, defendem, discutem, e mostram ser o que não são do lado de fora. E isso pra mim, é um absurdo, não sei como pessoas conseguem viver dentro de uma grande mentira. Ou és aquilo, ou não és! E se existe a dúvida, afasta-te um pouco e procura conhecer, reve conceitos, valores, só não mostres ser uma pessoa que na verdade não és.

Nao gosto da hipocrisia, muito menos da mentira, por isso sou o que sou, autenticidade é uma palavra que me encanta, prefiro ser autêntica do que falsa.
Á noite, havia ido dormir com uma ansiedade estranha, não sabia ao certo ao que isso se devia. Acordei então, com a mesma sensação, porém retorcida com um aperto no peito. O que isso significaria? Algo de bom ou de mau está por vir? Só restava esperar. Novamente essa palavra! Tão usada no meu vocabulário ultimamente. Não posso dizer que não tenha crescido em diferentes aspectos nestes últimos meses. Mas quão dolorido é o crescimento!

terça-feira, 7 de junho de 2011


"Estou a afastar-me de tudo que me atrasa,engana,segura e retém. Estou a aproximar-me de tudo que me faz completa, feliz e que me quer bem. Estou a aproveitar tudo de bom que esta vida tem. Estou dedicar-me de verdade pra agradar um outro alguém. Estou a trazer pra perto de mim quem eu gosto e quem gosta de mim também. Ultimamente eu só quero ver o ‘bom’ que toda a gente tem.

Relaxa, respira, irritar-se é bom pra quem? Supera, suporta, entenda: isento de problemas eu não conheço ninguém. Queira viver, viver melhor, viver sorrindo e até aos cem."

De: Caio Fernando de Abreu

segunda-feira, 6 de junho de 2011

E foi assim, calma e tempo.
Tempo para perceber que a saudade não têm nada de bom, mas que faz parte. Tempo para dar conta de que a minha vida inteira começou a acontecer. Tempo para me livrar de certas dores, e tempo para encontrar as certas pessoas também. Tempo para me livrar de todas as mentiras, feridas ou até mesmo memórias. Tempo para me auto ajustar. Tempo para começar a VALER A PENA.

Tempo de começar de novo.