domingo, 31 de julho de 2011

Criei um formspring. Por isso qualquer pergunta ou dúvida façam-na aqui http://formspring.me/Niii1

:)

sábado, 30 de julho de 2011



Estou completamente em êxtase! Já me inscrevi para as tão esperadas aulas de piano!!! Coisa que sempre quis desde criança mas nunca tive a oportunidade...

Uma das minhas paixões...O Piano :)

sábado, 23 de julho de 2011


De repente vem uma onda e desmancha tudo… Mas eu não vivo de marcas na areia. Eu escrevo em rochedos fortes. Então, que venham as ondas. Saltarei por cima de todas.

sexta-feira, 22 de julho de 2011


"devias ir para casa cortar os pulsos como costumas fazer".

Palavras ditas na fervura de uma das nossas discussões. Palavras sordidas e de uma imaturidade extrema, da qual nao suporto. Com a mais pura falta de respeito, da qual nao permito. Muito menos de ti.

Tenho que admitir...por mais obvio que fosse...nunca esperaria ouvir tal coisa de alguém que eu tanto estimei, perdoei e sobrevalorizei. Ás vezes o amor tem destas coisas. Por mais que se perdoe um criminoso ele irá sempre ser...o "criminoso". Porque foi educado assim ou simplesmente é a sua essência. As pessoas não mudam. No entanto...erros acontecem. Não foi o caso do L.
Aliás...considero sim um erro a nossa relação. Mas não estou de todo arrependida. Sei que com isto fortaleci os meus ideais e aprendi com os própios erros. Mas cheguei finalmente á conclusão que não há condições para avançar. Vale apena, ainda, lutar por nós dois? A minha resposta é definitivamente...não. Preciso de provas, argumentos. E não os tenho. Não quero gastar a minha vida em vão, o meu tempo e muito menos desgastar o meu coração.


Sinceramente? acho que já me tinha habituado á ideia. Talvez por isso não me custe tanto hoje.

quinta-feira, 21 de julho de 2011


Ela é levada pelo o vento da incerteza e carregada pelo o mar das ilusões. Empurrada pela tristeza da depressão e arrebatada pelo o pior de todos os pesadelos...o passado. Conduzida por inúmeros "talvez" e abarrotada de contradições irreparáveis. Revestida por ferro e atopetada de sentimentalismo barato. Possui impropérios presos no consciente e mentiras presas na garganta.

É melancólica, dura e amarga.

domingo, 10 de julho de 2011

Devo acreditar em algo e ser enganada pela falsidade? Ou não confiar em ninguém e viver na solidão?

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Sou a unica que não sonha em casar, ter filhos e construir uma familia?
Quero viajar, formar-me, aproveitar acima de tudo e calar todos aqueles que um dia me subestimaram.