sábado, 21 de julho de 2012

Oh the irony



Trancou-se dentro de si, pra evitar visitas indesejadas de sentimentos que lhe atrasariam o sossego do sono. Nada entrava. Nada saia. Morreu de frio por dentro. Batizou-se de neve, abrigou-se em um iceberg pra procurar andorinhas de verão. Morreu o sentido da vida, por se sufocar na própria ausência de calor humano, de alguém pra amar, pra cuidar, pra chamar de anjo.

Sem comentários: