terça-feira, 17 de janeiro de 2012

domingo, 15 de janeiro de 2012

Às vezes pergunto me se te esqueces que sou diferente, pergunto-me qual é a dificuldade em dispor os pensamentos que tens de mim …ou a dificuldade de me dares um bom dia ou um boa noite, ou fazer a simples pergunta “porque estas a chorar?” como um Pai deve fazer; pergunto-me ainda se não seria mais fácil se tentasses viver no século actual e compreender-me nem que fosse um pouco. Farto-me de ouvir as mesmas coisas, de ter a infeliz noticia que para ti serei sempre uma criança de 10 anos, uma rapariga que nunca pode fazer as mesmas coisas que um jovem da minha idade “real”, que não tenho direito a opinar o que seja. Se o teu medo é que eu caia no mesmo erro que o outro podes ter a certeza que mais depressa o faço se isto continua assim. Gostaria, honestamente que reagisses de outro modo comigo e que me aproximasses de ti em vez de só me afastares. Que deixasses se ser esse cubo de gelo. Era importante que estivesses mais presente na minha vida e que não te influenciasses por outras pessoas pois elas não são nada na tua vida a comparar com a tua FAMÍLIA. Podes sempre comprar amigos…mas uma família como nos…nunca.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

‎" Mulheres são como os gatos : fazem o que querem, desaparecem quando bem entendem e se tiverem vontade, são capazes de se sentar na tua cara sem cerimônia.

Homens são como cães: Se não tiverem coleira correm atrás de qualquer coisa que se mexa. Mas, quando bem domesticados, esperam-te o dia inteiro pra se atirarem aos teus pés e aguardam ansiosos para que chegue a hora de eles subirem para cama. " MUHAHAH

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Eu podia ou posso estar onde os outros estão, basta lutar para isso.

3 Desejos para 2012

-Entrar na faculdade e desta vez não me arrepender do curso que escolher.
-Ver a minha mãe a brilhar de felicidade.
-Que os meus pais sejam felizes....juntos ou separados.

E é tudo....

domingo, 1 de janeiro de 2012


Durante este ano apaixonei-me muito e com facilidade.
Chorei muito, umas vezes por felicidade, a maior parte por tristeza...
Descobri coisas que me fizeram desacreditar na vida.
Tive medo de me apaixonar, de me entregar e de me decepcionar. E isso aconteceu.
Perdoei algumas pessoas e pedi desculpa a outras.
Não foi um ano de sucessos, de amores eternos, de amizades eternas, surpresas boas e cafunés na cabeça.
Foi um ano de algumas mágoas e muitos pedacinhos do meu coração partidos.
Descobri a tamanha imperfeição que cada um guarda dentro de si, mas que mesmo assim cada um consegue ser encantador à sua maneira.
Mesmo com todas as pancadas, feridas e lágrimas guardadas no meu coração eu tenho a certeza de uma coisa: Há males que vêm para o bem.
Por isso faço dos meus males coisas boas, aprendo, cresço, fico ainda mais forte.
E obrigada a todos que estiveram do meu lado durante todo este ano, mesmo com o meu feitiozinho mais complicado do que sei lá o quê, eu sei que é, e admito.
Agradeço-vos do fundo do coração, por fazerem parte da minha vida e por todos os sorrisos sinceros que me arrancam, todos os dias.

Tenham um Bom 2012, e não se esqueçam do que realmente é importante para vocês!