sexta-feira, 31 de agosto de 2012

There was this one day

years ago, that I was really sad. I don’t remember what for, but I just remember I stayed home and slept all day. Because I didn’t want to leave my house And being awake, Or alive, for that matter, didn’t feel worth it. But I also realized at that moment that everyone else was fine. And people complained about having problems, problems that didn’t matter and wouldn’t tomorrow or ever again. And I just thought… Wow. Life doesn’t stop just because my world does. Strange I know, but I was probably 14. I would cry and I remember calling my grandpa because he’s religious and sometimes when I’m down I feel like the word of God will awaken my spirit or something. So he said to me, “there is this famous Beatles quote, ‘life goes on within you and without you.’” Sometimes when I’m sad I think about that and its impact. So let me rephrase all of this. I wasn’t sad. I was depressed. Sometimes when I just want to sleep all day I think about that. So life passed and I had an experience that changed me forever. I was happy. Happier than I’ve ever been. Happier than I probably ever will be. And I know that sometimes we remember things differently than they actually happened. We forget the bad things after awhile, and we hold onto the memories that make us FEEL… They are so dear to us. Looking at the pictures makes me feel. You know that song, “and our scars remind us that the past is real.” Well sometimes I’m afraid my life is a dream And I’ll wake up And none of this will be real. Sometimes I have to look back at pictures just to reassure myself my memories aren’t manufactured. For me, Pictures remind us that the past is real. And I’d like to live in those pictures forever. I know that life will go on but I can’t help but believe it will never be that amazing again And I’m afraid that most days I’ll just want to sleep. But everyone else will go on Without me.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Quero não sentir medo. Quero me entregar mais, arriscar mais, amar mais. Viajar até cansar. Quero sair pelo mundo. Quero fins de semana de praia. Aproveitar os amigos e abraçá-los mais. Quero ver mais filmes, ler mais. Sair mais. Quero não me atrasar tanto, nem me preocupar tanto. Quero morar sozinha, quero ter momentos de paz. Sorrir mais, chorar menos e ajudar mais. Quero ser feliz, quero sossego. Quero me olhar mais. Tomar mais sol e mais banho de chuva. Preciso me concentrar mais, delirar mais. Não quero esperar mais. Quero fazer mais, suar mais, cantar mais e mais. Quero conhecer mais pessoas. Quero olhar para frente. Quero pedir menos desculpas, sentir menos culpa. Quero mais chão, pouco vão e mais bolinhas de sabão. Quero ousar mais. Experimentar mais. Quero menos ”mas”. Quero não sentir tanta saudade. Quero mais e tudo o mais. E o resto que venha se vier, ou tiver que vir, ou não venha.

 — Fernando Pessoa.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

“-Está com fome? - perguntou Rudy -Faminta - disse Liesel. - Por um livro.” — A Menina Que roubava Livros

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

facebookices

Expliquem me qual é a diferença entre estar "numa relação aberta" ou serem cornudos alegres?

terça-feira, 14 de agosto de 2012


Sempre amei o Saber. Quando era menina, gostava de estar sozinha para pensar. Quando me perguntavam em que pensava, não sabia como responder. Como explicar às pessoas crescidas que olhava o céu e queria saber o que estava para lá dele? Ou que olhava uma árvore e me perguntava como teria ela surgido? As explicações que me davam de que tudo era vontade de Deus não eram suficientes.

Make me feel better


O sabor dos teus beijos. Uma boa conversa. Fluir. Abandonar-me na minha galáxia paralela. Perder-me entre a multidão de uma grande cidade. Sentir o frio da montanha. Respirar fundo. A pureza da amizade verdadeira. Falhar, errar e saber corrigir. Tocar-te. Conseguir desfrutar o presente de forma prolongada. Saber perdoar. Um banho em alto mar. Sentir-me minúscula na imensidão. Fazer-me gigante nas tuas carícias. Dormir no deserto. Contemplar a fogueira do teu corpo. Canalizar o medo. Rir até chorar. A luz e a escuridão. Viajar sem ter dia de regresso. Voltar a casa e…? Que dizes, juntamo-nos de novo?